Homepage
Direção-Geral das Atividades Económicas
    Comércio com HistóriaEspaço Comerciante
    DGAE - topo

    O Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Fórum de Macau), criado em 2003, por iniciativa da R.P. da China, conta com a participação de Angola, Brasil, Cabo Verde, China, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe (desde março de 2017) e Timor Leste.

    No âmbito deste Fórum, realiza-se de três em três anos, em Macau, uma Conferência Ministerial que aprova o Plano de Ação trienal para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa. A última Conferência Ministerial realizou-se a 11 de outubro de 2016, em Macau, tendo sido aprovado o Plano de Ação para 2017-2019.
    O Plano de Ação do Fórum de Macau constitui-se como o documento orientador deste mecanismo multilateral de cooperação económica e comercial, identificando as seguintes áreas de cooperação: Intergovernamental, Comércio, Investimento e Cooperação Empresarial, Capacidade Produtiva, Agricultura e Pescas, Construção de Infraestruturas, Energia e Recursos Naturais, Educação e Recursos Humanos, Área Financeira, Cooperação para o Desenvolvimento, Turismo, Transportes e Comunicações, Cultura e Desporto, Saúde, Mar, Províncias e Municípios, Ciência e Tecnologia, Segurança Alimentar, Proteção Ambiental, entre outras.

    O Mecanismo de Acompanhamento do Fórum é composto por um Secretariado Permanente, sediado em Macau, que garante o apoio logístico e financeiro, bem como a ligação indispensável para a concretização das iniciativas e dos projetos a implementar, e por uma rede de pontos focais nas respetivas capitais.

    O Secretariado Permanente é constituído por um Secretário-Geral, designado pela R.P. da China, três Secretários Gerais Adjuntos (em representação da R.P. da China, da Região Administrativa Especial de Macau e dos Países de Língua Portuguesa) e um Delegado de cada país participante, sendo ainda coadjuvado por três Gabinetes de Apoio. A designação do Secretário-Geral Adjunto por parte dos países de língua portuguesa é rotativa e por ordem alfabética, sendo o cargo atualmente exercido por Portugal (desde 1 de setembro de 2016).

    Portugal dispõe, desde 1 de fevereiro de 2019, de um Delegado a tempo inteiro (Dra. Maria João Bonifácio) junto do Secretariado Permanente, desempenhando a DGAE o papel de ponto focal nacional.

    Informação adicional sobre as atividades do Fórum de Macau pode ser consultada no seguinte endereço: http://www.forumchinaplp.org.mo/?lang=pt
    • Comunicar às Empresas
    • Brexit
    • Consultas Públicas
    • Questões e Sugestões
    • Exportar para países extra-UE
    • Simplex
    66