Homepage
Direção-Geral das Atividades Económicas
    Comércio com HistóriaEspaço Comerciante
    DGAE - topo

    Restrições ao comércio de serviços subiram 30%, de acordo com a OCDE

    Índice de Restrição no Comércio em Serviços

    Os novos dados do Índice de Restrição no Comércio em Serviços (STRI) da OCDE já estão disponíveis. O exercício de análise anual sobre as barreiras ao comércio de serviços determinou que o nível de novas restrições ao comércio de serviços é 30% mais elevado em comparação com 2018. As novas restrições têm implicações em toda a economia, mas felizmente o mercado de serviços do Espaço Económico Europeu (EEE) continua a liberalizar-se. Uma nova análise revela um nível crescente de restritividade que afeta os serviços digitais em 2019.

    Contra a maré de crescentes restrições ao comércio de serviços, alguns países implementam reformas ambiciosas. Por exemplo, o Brasil reformou o seu sector da aviação em 2018, reduzindo em 50% o seu STRI. Tailândia, França, e Grécia, foram os principais reformistas.

    Aceda ao relatório aqui: https://issuu.com/oecd.publishing/docs/oecd-stri-policy-trends-up-to-2020?fr=sNmVlNzYxOTI3Mw

    Explore as ferramentas interativas: http://www.oecd.org/trade/topics/services-trade/

    Saiba o que é o STRI em 2 minutos: https://www.youtube.com/watch?v=ftIfymvFKDc&feature=emb_logo

    Leia o post no blog da OCDE, The Rise of Services Trade Restrictions: http://www.oecd.org/trade/the-rise-of-services-trade-restrictions/ 

    • Comunicar às Empresas
    • Brexit
    • Consultas Públicas
    • Questões e Sugestões
    • Exportar para países extra-UE
    • Simplex
    66