Homepage
Direção-Geral das Atividades Económicas
    Espaço Comerciante
    DGAE - topo

    Conselho apoia a intenção da Comissão de investir mil milhões de EUR em supercomputadores europeus de craveira mundial

    super computadores

    O Conselho apoiou recentemente os planos da Comissão para investir, em conjunto com os Estados-Membros, na criação de uma infraestrutura europeia de supercomputação de craveira mundial, adotando um regulamento que estabelece a Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho (EuroHPC).

    Este regulamento irá constituir uma nova estrutura jurídica e de financiamento que congregará recursos provenientes de 25 países europeus, desenvolverá infraestruturas de dados e de supercomputação e apoiará a investigação e a inovação neste domínio, com a participação de cientistas, de empresas e da indústria.

    Esta estrutura proporcionará aos utilizadores públicos e privados europeus um melhor acesso à supercomputação, que é essencial para apoiar a competitividade e a inovação.

    A (EuroHPC), criada pelo Regulamento (UE) 2018/1488 do Conselho, de 28 de setembro de 2018, será estabelecida em novembro de 2018 e estará operacional até ao final de 2026.

    A cooperação é essencial para a competitividade e a independência da UE na economia dos dados, uma vez que, atualmente, a indústria da UE consome mais de 33 % dos recursos mundiais de supercomputação, mas fornece apenas 5 % dos mesmos.

    A empresa comum terá um orçamento de mil milhões de euros, metade do orçamento da UE e metade de contribuições dos Estados-Membros participantes. Os parceiros privados contribuirão com recursos adicionais de mais de 400 milhões de EUR. As suas atividades concentrar-se-ão em duas áreas:

    o   Uma infraestrutura de supercomputação pan-europeia: para comprar e implantar na UE dois supercomputadores que estejam entre os 5 melhores do mundo e pelo dois outros que figurariam hoje entre os primeiros 25 a nível mundial. Estas máquinas serão interligadas com os supercomputadores nacionais existentes e disponibilizados a utilizadores públicos e privados em toda a Europa, para utilização em mais de 800 domínios de aplicação científica e industrial.

    o   Investigação e inovação: apoiar o desenvolvimento de um ecossistema europeu de supercomputação, estimulando a indústria de fornecimento de tecnologia e disponibilizando recursos de supercomputação, em muitos domínios de aplicação, a um grande número de utilizadores públicos e privados, incluindo as pequenas e médias empresas.

    Portugal consta entre os países europeus que já comprometeram-se a aderir à empresa comum: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa e Roménia.

    A mais longo prazo, a Comissão propôs investir 2,7 mil milhões de EUR na EuroHPC para reforçar a capacidade de processamento de dados e de supercomputação na Europa no âmbito do Programa Digital Europeu para 2021-2027, apresentado em maio de 2018. Este financiamento suplementar visa assegurar a disponibilidade de supercomputação de craveira mundial e a sua utilização generalizada nos setores público e privado, incluindo as PME.
     

    Comissão Europeia - Comunicado de imprensa

     

    • Comunicar às Empresas
    • Consultas Públicas
    • Questões e Sugestões
    • Simplex
    66