Homepage
Direção-Geral das Atividades Económicas
    Espaço Comerciante
    DGAE - topo

    50 mil empresas na rota da economia digital

    ministro

    O Ministro  Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, presidiu à Sessão de Abertura do Lançamento Oficial do Roadshow do Programa ComércioDigital.pt - Qualificar o Comércio e os Serviços para a Economia Digital - promovido pela Associação da Economia Digital (ACEPI) e pela Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP). A sessão, que teve lugar no dia 6 de fevereiro, em Leiria, em que também estiveram presentes o Secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres e a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, bem como a Direção-Geral das Atividades Económicas, foi a primeira de um conjunto de 150 sessões de informação e sensibilização que, até 2020, irá percorrer Portugal Continental.

    O Programa ComércioDigital.pt, apoiado pela área governamental da economia, visa promover a presença online de 50 mil empresas portuguesas do setor do comércio e dos serviços, dotando-as das ferramentas essenciais de marketing digital que lhes permitirão modernizar e internacionalizar os seus negócios, aproveitando novas oportunidades no contexto do comércio online e da economia digital a nível mundial.

    A ACEPI pretende mobilizar os empresários para a digitalização mostrando-lhes a importância de uma presença digital e da incorporação da tecnologia nos modelos de negócio.

    Adicionalmente, a plataforma comérciodigital.pt irá disponibilizar conteúdos formativos de capacitação para a economia digital e efetuar um importante conjunto de estudos sobre os negócios na internet, os mercados online e os novos consumidores.

    As microempresas e PME que aderirem irão beneficiar de um voucher com um serviço gratuito “3em1” pelo período de um ano, que engloba a oferta de um domínio registado.pt, uma ferramenta de construção e alojamento de site e caixas de correio eletrónico. Estão ainda previstas outras ofertas de serviços complementares de apoio à digitalização dos negócios das empresas aderentes, tais como: desenvolvimento de lojas online e presença em marketplaces; implementação de um selo de confiança; publicidade e marketing digital; acesso à internet e serviços de telecomunicações; serviços de hosting e cloud; banca digital e pagamentos eletrónicos; logística e distribuição; e software de gestão. 

    Saiba mais em: comerciodigital.pt

    • Comunicar às Empresas
    • Brexit
    • Consultas Públicas
    • Questões e Sugestões
    • Exportar para países extra-UE
    • Simplex
    66