Homepage
Direção-Geral das Atividades Económicas
    Comércio com HistóriaEspaço Comerciante
    DGAE - topo

    Seis PME portuguesas financiadas no âmbito do projeto-piloto Accelerator/Horizonte 2020

    A Comissão Europeia divulgou no dia 27 de junho, os resultados mais recentes do projeto-piloto Accelerator do Conselho Europeu da Inovação (CEI), anteriormente conhecido como a Fase 2 do Instrumento para PME do Programa de Investigação Horizonte 2020, que contemplou o apoio a mais 83 PME e empresas em fase de arranque (start-up) de 17 países, incluindo seis PME portuguesas.

    - A empresa Winegrid, de Aveiro, que utiliza a inteligência artificial num sistema de sensores de fibra ótica para a monitorização em tempo real das propriedades do vinho durante a vinificação.
    Montante de financiamento: 1,59 milhões de euros.

    - A empresa Nuada, de Braga, que desenvolveu uma luva eletrónica inteligente que permite levantar pesos até 40 kg protegendo as mãos do utilizador através de um sistema de tendões artificiais. Destina-se a idosos, vítimas de AVC e trabalhadores em atividades pesadas.
    Montante de financiamento: 1,7 milhões de euros.

    - A empresa MyDidimo, de Leça da Palmeira, transforma fotografias em humanos tridimensionais digitais (os «didimos») com múltiplas aplicações em linha.
    Montante de financiamento: 1,8 milhões de euros.

    - A empresa Sound Particles, de Leiria, desenvolveu um software para áudio em 3D, com múltiplas aplicações em cinema, jogos de vídeo e música.
    Montante de financiamento: 1,2 milhões de euros.

    - A empresa Pro Drone, de Lisboa, criou um drone capaz de simplificar as operações de inspeção de turbinas eólicas.
    Montante de financiamento: 1,3 milhões de euros.

    - A empresa Cleverly, também de Lisboa, desenvolveu o COALA, um software baseado em inteligência artificial para responder a chamadas telefónicas em serviços de apoio a clientes, resultando em ganhos de eficácia e redução de custos para as empresas.
    Montante de financiamento: 1,5 milhões de euros.

    Além do apoio financeiro, estas empresas irão beneficiar de formação empresarial (coaching) e de serviços gratuitos de aceleração empresarial.

    Desde  5 de junho de 2019, o Instrumento Europeu para as PME (SME Instrument) passou a designar-se «piloto de aceleração» do CEI e, pela primeira vez, permitirá a apresentação de um pedido de subvenção ou de subvenção e financiamento de capital próprio.

    Para mais informações sobre esta iniciativa, incluindo datas de avaliação intermédias (cut-off dates), aceder ao site da EASME:
    https://ec.europa.eu/easme/en/section/sme-instrument/eic-accelerator-sme-instrument-funding-opportunities

     

    • Comunicar às Empresas
    • Brexit
    • Consultas Públicas
    • Questões e Sugestões
    • Exportar para países extra-UE
    • Simplex
    66